A Agência Nacional da Saúde Suplementar (ANS) estimou que em setembro de 2020, um total de 47.036.166 cidadãos do país inteiro possuíam plano de saúde. E, muitas dessas pessoas, independente da forma como contratam o plano, seja familiar ou empresarial, podem não saber as disposições sobre a carência.

Uma pesquisa realizada pela representante nacional da International Stress Management Association (ISMA-BR) mostra que 9 em cada 10 brasileiros no mercado de trabalho apresentam sintomas de ansiedade de diferentes graus. E de acordo com o Ministério da Previdência Social, nos últimos 10 anos, a concessão de auxílio-doença acidentário devido a saúde mental aumentou em quase 20 vezes.

Você sabia que o câncer de pele não melanoma é o tipo de tumor mais comum na população? De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a expectativa do número total de novos casos deste tipo de câncer em 2020 é de 176.930, sendo 83.770 homens e 93.160 mulheres. É por isso que Dezembro, bem no mês que inicia o verão, foi escolhido para alertar para a prevenção do câncer de pele.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é o nome da Lei nº 13.709 de 2018, que regula todo o tratamento de dados pessoais e dados pessoais sensíveis realizado dentro do território nacional ou que vise o fornecimento e oferta de bens e serviços para pessoas localizadas no Brasil, ou mesmo que tenham sido coletados no país. Depois de diversas mudanças na data da vigência, o artigo da Medida Provisória (MP) n° 959/2020 que propôs a prorrogação da lei foi afastado em votação pelo Senado, com a posterior sanção pelo presidente, o que significa que a lei entrou em vigor em 18 de setembro de 2020.

Uma pesquisa da Fiocruz revelou que durante a pandemia do novo coronavírus, 34% dos fumantes brasileiros disseram ter aumentado a quantidade de cigarros fumados. Já que setembro é o mês do combate ao suicídio com a campanha internacional Setembro Amarelo, damos atenção também à saúde mental. Mas qual é a relação entre o tabagismo, saúde mental e a pandemia do novo coronavírus?

Segundo pesquisa da Universidade do Estado do Rio (Uerj), entre março e abril, os casos de ansiedade foram de 8,7% para 14,9% no Brasil. O motivo é a pandemia do novo coronavírus e o isolamento social, que fez com que os problemas de saúde mental como ansiedade e estresse, aumentem. Porém, esta questão que se agravou cada vez mais durante este período já era algo preocupante antes. Em 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou dados que mostram que cerca de 19,4 milhões de brasileiros sofrem de ansiedade, o que nos torna o país em primeiro lugar na lista de países mais ansiosos do mundo. Além disso, de acordo com dados da International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR), a síndrome de burnout atinge 30% da população economicamente ativa no Brasil.

Já falamos por aqui, no #BlogHbit, sobre como a medicina preventiva e como ela pode reduzir riscos de saúde e auxiliar na economia das empresas. Naquele post foram citadas quais medidas a empresa pode fazer para garantir a medicina preventiva. Uma das coisas complementares à medicina preventiva é a cultura de prevenção, que busca incorporar no cotidiano da organização essa ideia de sempre se prevenir em relação a acidentes e doenças. Entretanto, como você pode engajar sempre os colaboradores a terem essa visão e fazerem parte desta cultura de prevenção?

Cada vez mais se comprova a importância de diversidade dentro de uma empresa (falamos sobre isso no nosso post sobre nosso certificado WEPs). E, como estamos no mês do orgulho LGTBQIA+ começamos a nos questionar em como garantir que todos respeitem a pluralidade no ambiente de trabalho.

De acordo com uma pesquisa realizada para a rede social Linkedin metade das pessoas LGBTQIA+ que responderam a pesquisa afirmam já terem assumido totalmente sua sexualidade ou identidade de gênero aos seus colegas de trabalho.