Como engajar os colaboradores em uma cultura de prevenção e reduzir custos com saúde corporativa?

Já falamos por aqui, no #BlogHbit, sobre como a medicina preventiva e como ela pode reduzir riscos de saúde e auxiliar na economia das empresas. Naquele post foram citadas quais medidas a empresa pode fazer para garantir a medicina preventiva. Uma das coisas complementares à medicina preventiva é a cultura de prevenção, que busca incorporar no cotidiano da organização essa ideia de sempre se prevenir em relação a acidentes e doenças. Entretanto, como você pode engajar sempre os colaboradores a terem essa visão e fazerem parte desta cultura de prevenção?

Dentro da cultura de prevenção de uma empresa podem estar questões de saúde individuais de cada funcionário como, também, a prevenção à acidentes. Essa cultura deve ser estabelecida por meio de pactos, princípios e valores que vão resultar em práticas que se enquadrarão em todas as demandas da empresa.

Lembre-se também que quando uma questão faz parte da cultura de uma organização, isso faz parte do dia a dia dela - e não só aparece em momentos esporádicos. Ou seja, quando se decide implementar uma cultura de prevenção, isso deve estar presente em cada mínima ação realizada pela empresa.

Quais os benefícios da cultura de prevenção de doenças e acidentes?

De acordo com dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, ferramenta do Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho, no ano de 2018, aconteceram 623.786 acidentes de trabalho, somente com pessoas registradas e com vínculo a um emprego regular. Estes acidentes resultaram em mais de 2 bilhões de reais de auxílio-doença por acidente de trabalho e R$ 4,9 bilhões de aposentadoria por invalidez por acidente de trabalho, no mesmo ano.

Isso significa que com uma boa cultura de prevenção de acidentes você consegue evitar esses gastos, além de, também, evitar despesas jurídicas por conta de processos e indenizações e mantém a imagem da empresa intacta, sem a visão de que causa muito acidentes e não se importa com os colaboradores.

Em relação a doenças, a economia pode ser enorme. Se compararmos, é mais barato pagar consultas do que internações de emergência. Em um dos nossos clientes, o acompanhamento pré-natal das gestantes diminuiu de R$ 11 milhões para R$ 3 milhões os custos de parto, internações e UTI Neonatal, por exemplo

Além da economia de gastos, ainda há menos rotatividade dos funcionários e mais produtividade por parte deles. Ao sentir que são bem cuidados, e que há uma preocupação com o bem-estar pessoal deles, os colaboradores passam a produzir e se engajar mais em assuntos da empresa e ao seu trabalho, faltam menos e sentem que pertencem à empresa, trabalhando na mesma organização por mais tempo.

Como engajar os colaboradores na cultura de prevenção?

Lembre sempre das medidas de medicina preventiva

Em primeiro lugar, mantenha em mente as formas de atuação para trazer a medicina preventiva dentro de ambiente de trabalho. Sempre reforce para os funcionários a sua importância tanto para a empresa quanto para a vida pessoal dele.

Campanhas que sempre lembram a importância de cuidar da saúde hoje para evitar problemas maiores no futuro devem ser recorrentes, além de palestras e treinamentos, tanto de prevenção de acidentes quanto sobre alguma doença que acomete boa parte da sociedade - como a hipertensão, por exemplo, que foi diagnosticada em 24,7% de toda a população do Brasil, em 2018.

Incentive a participação e envolvimento das pessoas

Incentive constantemente a importância da participação dos colaboradores nos eventos, nos programas de saúde, nos treinamentos contra acidentes, palestras e em toda e qualquer atividade que seja relacionada a essa cultura que está sendo implementada na empresa.

Para a cultura realmente funcionar, todos devem estar comprometidos com as ações previstas. Diariamente, certifiquem-se de que todos estão cumprindo com o que a cultura estimula.

Melhore a sinalização de lugares de risco

Uma medida bem prática e básica para a cultura de prevenção é sinalizar os lugares que oferecem algum risco de acidente ou à saúde dos funcionários, mostrando qual o risco, o que pode acontecer e como pode ser evitado. Com isso, a pessoa pode prestar a atenção ao que está fazendo e como pode fazer da maneira que não haja o risco.

Também é importante sinalizar outras questões e equipamentos importantes de se ter conhecimento, como:

  • equipamentos de combate à incêndio;
  • saídas de emergências;
  • produtos tóxicos;
  • locais nos quais o uso de EPIs é obrigatório;
  • descarte correto de cada material;
  • locais onde os equipamentos de primeiros socorros são guardados
  • Instale estações de higiene

    De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), lavar as mãos reduz em até 40% a contaminação por vírus e bactérias, que podem causar doenças como gripes, viroses e conjuntivites. Depois da pandemia do novo coronavírus, foi chamada a atenção para este hábito de higiene e 8 em cada 10 brasileiros afirmaram ter adotado o hábito de lavar as mãos regularmente com água e sabão ou higienizá-la com álcool, bem como a limpeza de superfícies e objetos, segundo pesquisa do Ministério da Saúde.

    Desta forma, uma questão importante da cultura é pensar e instalar estações de higiene ou facilitar o acesso aos banheiros para a realização dessa prática de higiene. Outra medida que pode ser feita é disponibilizar álcool em gel em pontos estratégicos, como ao lado das portas da sala ou até mesmo no refeitório.

    Lidere e tire dúvidas dos funcionários

    Sempre que um colaborador tiver alguma dúvida, por mais que pareça óbvio, a responda: seja esta dúvida sobre cada detalhe do plano de saúde e do plano de segurança no trabalho. Pode parecer óbvio para você, mas para alguém que nunca esteve em um lugar com essa cultura pode ser complicado de entender.

    Uma outra forma de passar todas as instruções são workshops realizados sobre esses temas assim que uma nova pessoa é adicionada ao quadro de funcionários.

    Inspecione e forneça feedbacks

    Sempre analise os processos de prevenção a acidentes e, caso veja algo que esteja sendo realizado de forma errada, corrija. Também, dê feedbacks, positivos e construtivos, a respeito do comprometimento e ações realizadas pelos colaboradores em prol da cultura de prevenção.

    Sempre se preocupe com a segurança e saúde dos funcionários

    Faça com que a preocupação e cuidado com a segurança e saúde sejam coisas cotidianas - e não somente em meses como setembro amarelo, outubro rosa e novembro azul. Defina bem os trabalhos a serem feitos, não crie empecilhos para exames e consultas de rotina que sejam realizados e sempre lembre a todos sobre a importância de se cuidar da saúde e de seguir as orientações de prevenção de acidentes.

    Além disso, um acompanhamento à distância para avaliar como anda a saúde do funcionário é uma ótima pedida. Nosso time de saúde liga regularmente para os colaboradores dos nossos clientes e avaliam o histórico do paciente, fornecendo dicas e analisando quais pontos de saúde ele deve prestar atenção. Isso demonstra uma preocupação da empresa com o colaborador, sua saúde e bem-estar.

    A medicina preventiva é a ideia que será aplicada por meio da cultura de prevenção.As duas são complementares e, juntas, criam um ambiente de cuidado e atenção para a saúde e vida dos colaboradores, além de auxiliarem na economia de gastos com saúde, tratamentos e até, indenizações e INSS.

    Se quiser saber maneiras exclusivas para a sua empresa de como implementar a cultura de prevenção e a medicina preventiva, conte com nossos especialistas.