Dia das Crianças: qual a importância da vacinação na infância?

O Dia das Crianças acontece no dia 12 de outubro. Coincidentemente, no dia 17 do mesmo mês, é comemorado o Dia Nacional da Vacinação. E é indispensável se falar sobre a imunização de crianças e adolescentes.

Além disso, é sempre necessário reforçar a importância da vacinação. Ainda mais que, nos últimos anos, foi percebida uma queda no número de pessoas vacinadas. Desde 2017, as duas primeiras doses da tríplice viral em crianças não alcançaram os 95% de cobertura necessários para deixar a população protegida. No geral, analisando todas as vacinas, em 2020, a meta de vacinação no Brasil todo atingiu somente 65,5%.

Esse quadro também piorou durante a pandemia do novo coronavírus. A médica e chefe de Saúde e Desenvolvimento Infantil do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil, Cristina Albuquerque, disse que, nesse período, muitas famílias deixaram de levar seus filhos e suas filhas para a vacinação de rotina.

Unindo as duas datas, o #BlogHBit desta semana vai falar sobre a importância da vacinação na infância e as principais vacinas que devem ser aplicadas em crianças e adolescentes.

Importância da vacinação de crianças e adolescente

Já fizemos um post no #BlogHBit falando sobre a importância de manter a carteira de vacinação atualizada, ou seja, de sempre se vacinar. Nele, explicamos um pouco sobre o processo de produção e distribuição das vacinas, além de porquê elas são importantes.

Decidimos relembrar um pouco alguns pontos, apresentados naqueles post, que mostram como os imunizantes são essenciais para a saúde individual e coletiva.

img

Para começar, a vacinação é uma das formas mais importantes para a proteção de diversas doenças, inclusive daquelas que podem levar à morte. De acordo com estimativas de pesquisadores da Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacinação em massa evita de 2 a 3 milhões de mortes anualmente e gera uma economia equivalente a R$250 milhões por dia.

Além de prevenir e proteger contra doenças graves, a vacinação pode ajudar na erradicação delas, ou seja, não existirem mais casos dessas doenças em um determinado país ou no mundo. Isso aconteceu com a Varíola, que pode causar cegueira e até morte, que foi confirmada erradicada, pela OMS, em 1980; e a Poliomielite tipo 3, mais conhecida como paralisia infantil, que foi declarada erradicada, em 24 de outubro de 2019.

Sem a vacina, essas doenças podem voltar a aparecer, como aconteceu com o sarampo. Em 2016, o Brasil recebeu o certificado da eliminação de transmissão do sarampo no país, porém, em janeiro de 2019, já haviam tido mais de 10.274 novos casos de sarampo e o Brasil perdeu esse reconhecimento. Em 2020, foram confirmados 8.419 casos da doença, e, segundo uma matéria do portal O Globo, das sete mortes causadas pelo sarampo, em 2020, nenhuma havia histórico de vacinação contra o vírus.

Para as crianças, a proteção das vacinas é fundamental. De acordo com um vídeo no site do Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que detém o Instituto Nacional de Controle de Qualidade (INCQS), que avalia todas as vacinas feitas no Brasil, a vacinação infantil é muito importante porque crianças estão mais suscetíveis às doenças porque suas defesas imunológicas ainda são fracas. E que, quanto mais cedo for iniciada a vacinação, mais cedo as crianças estão protegidas contra essas doenças.

Quais são as vacinas necessárias na infância?

Todo ano, o Ministério da Saúde lança o Calendário Vacinal e o Calendário de Vacinação da Criança, que indica as vacinas que devem ser aplicadas desde o momento do nascimento da criança, como a BCG, que protege contra formas graves de tuberculose, e Hepatite B, até os 14 anos de idade, como a vacina contra Papilomavírus humano (HPV), que protege contra o Papilomavírus Humano 6, 11, 16 e 18.

Além dessas, algumas das vacinas que devem ser aplicadas em crianças e adolescentes são:

  • Poliomielite 1,2,3, que protege contra o vírus da Poliomielite, que o tipo 3 pode causar a paralisia infantil;
  • Vacina contra o Rotavírus humano G1P1, que causa a diarreia por Rotavírus Vírus;
  • DTP+Hib+HB, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae B e Hepatite B;
  • Pneumocócica 10 valente: protege contra pneumonias, meningites, otites e sinusites pelos sorotipos que compõem a vacina;
  • Meningocócica C, vacina que protege contra a meningite meningocócica tipo C;
  • Vacina contra a Febre Amarela;
  • Sarampo, Caxumba, Rubéola (SCR), que protege a criança do sarampo, caxumba e rubéola. Também existe outra vacina que protege contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela;
  • Vacina contra a Hepatite A;
  • Influenza, que protege contra diversas formas Influenza.

Muitas outras vacinas são indispensáveis para a imunização de crianças e adolescentes. Para saber todas as vacinas necessárias e em qual idade devem ser aplicadas nas crianças, veja o Calendário de Vacinação da Criança.

img

Lembrando que, segundo o Ministério da Saúde, atualmente, 48 imunobiológicos são distribuídos anualmente pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), sendo 20 vacinas oferecidas às crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes conforme o Calendário Nacional de Vacinação.

Todas as imunizantes ofertadas pelo Ministério da Saúde podem ser encontradas de graça nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de todo o país. Para isso, basta comparecer a um posto de saúde com o cartão de vacinação em mãos.

E mesmo quem perdeu o cartão de vacinação não precisa ficar sem se vacinar! O Ministério informa que basta procurar o posto de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. E lembre-se que não ter a Caderneta de Vacinação não é um impeditivo para se vacinar.

Para atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos, o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Multivacinação de 2021, que será realizada de 1º a 29 de outubro de 2021. Nela, cerca de 45 mil postos de vacinação estarão abertos para disponibilizar as doses dos 18 agentes imunizantes que compõem o Calendário Nacional de Vacinação da criança e do adolescente. E o dia 16 de outubro será marcado como o dia “D” de vacinação.

Lembre a importância da vacinação em todos os momentos da vida, inclusive na infância! E também, acompanhe o #BlogHBit para mais informações sobre a área da saúde e da saúde suplementar.