Igualdade de gênero: o que é carga mental e quais são as causas e consequências?

A carga mental é o conceito utilizado para falar sobre as questões relacionadas às exigências do trabalho mental, como processar informações, memorizar algo, a procura de soluções em determinados momentos e a relação entre as exigências da ação e as capacidades mentais de que dispõe para fazê-la.

Isto está relacionado às tarefas que possuem processos cognitivos e aspectos afetivos: concentração, atenção, memorização, coordenação de ideias e a tomada de decisão. São tarefas que requerem uma certa intensidade e esforço mental, mas necessárias para um bom desempenho da atividade.

A carga mental ocorre quando uma pessoa, mais do que executar a tarefa, tem que pensar em todo o processo de organização, além de ter que se lembrar de todas as tarefas que precisam ser realizadas.

Ela pode ocorrer tanto no trabalho, quanto na vida pessoal do colaborador. E, de forma geral, essa carga ocorre mais com as mulheres. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Procter & Gamble (P&G), na Espanha, 3 em cada 4 mulheres sofrem de carga mental.

A carga mental pode afetar a saúde mental. O #BlogHBit desta semana vai esclarecer todas as dúvidas e mostrar as consequências da carga mental.

Entendendo sobre a carga mental

Para exemplificar o que significa a carga mental, principalmente para as mulheres, a quadrinista francesa Emma criou um quadrinho, que foi traduzido para o português, explicando e mostrando como é e funciona a carga mental.

Na tirinha, a autora traz como exemplo uma mulher que vai limpar uma mesa que está bagunçada. Enquanto leva uma coisa para guardar, tropeça em uma toalha no chão e a pega para colocá-la no cesto de roupa suja, que encontra cheio. Então, ela leva as roupas para lavar e lá, vê uma cesta de frutas que não foi guardada. Ao ir colocar as frutas na geladeira, percebe que acabou a mostarda que usaria para o jantar. E por aí vai.

Desta forma, a mulher acaba levando muito tempo para realizar uma tarefa por pará-la a todo momento para realizar outras mini tarefas. O companheiro afirma que ela deveria ter pedido ajuda… E aí é que está a carga mental: a mulher precisa pensar e pedir. O ato de ter que calcular, pensar, organizar é cansativo. É a carga mental.

A tira ainda lembra que, claro, existem muitos homens que podem dividir essa carga mental com suas companheiras, entretanto, é pouco comum.

O estudo feito pela empresa P&G contou com uma experiência onde vários casais foram chamados para anotar em seus celulares todas as tarefas domésticas que fizeram durante a semana. Mesmo com 46% dos casais acreditando que compartilham essas tarefas, o resultado é revelador porque os homens fizeram muito poucas anotações.

A carga mental, inclusive, aumenta quando a mulher é mãe. Segundo a mesma pesquisa da empresa P&G, 63% das mães espanholas afirmam que todos os dias têm em mente uma lista infinita de afazeres, à medida que 25% de pais possuem essa sensação. 87% das mães, também, se consideram as principais responsáveis por que tudo flua adequadamente na casa, e 69% reconhecem que seus parceiros colaboram, mas que é preciso pedir-lhe.

Os filhos percebem de forma inconsciente esta desigualdade de tarefas: já que 12% dos pais afirmam ser as pessoas de referência para as necessidades diárias de seus filhos, frente a 70% das mães. Outro dado curioso é que só 14% dos pais estão no grupo de bate-papo da escola, enquanto 65% das mães participam.

Essa carga mental acontece porque a sociedade, de uma maneira geral, ainda enxerga que as tarefas domésticas são de responsabilidade e controle da mulher. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, as mulheres dedicaram quase o dobro do tempo realizando tarefas domésticas do que os homens. Elas empregaram, em média, 21,3 horas por semana, enquanto eles 10,9 horas.

Em casais onde ambos trabalham fora, ainda há diferença entre as horas destinadas às tarefas domésticas, com as mulheres destinando 8,2 horas a mais que os homens.

Assim, na maioria dos casos, os homens não se preocupam com o que se tem para fazer em casa e para gerir a vida familiar, enquanto todo este peso recai sobre a mulher.

Além de ser algo do imaginário das pessoas, ainda está muito presente no âmbito empresarial, já que os homens possuem apenas 6 dias de licença paternidade, enquanto as mulheres ficam seis meses em casa. Assim, por cerca de uma semana a mulher pode contar com o companheiro em casa e, depois, fica responsável de lidar com tudo sozinha.

No trabalho, também, podemos adaptar este exemplo. No campo profissional, quando você vai realizar uma tarefa específica, percebe que precisa realizar outra para ajudar naquela ou até, alguma que pode ser feita depois. Assim, você não consegue focar naquela ação em específico, por estar planejando e organizando outras.

Consequências da carga mental

Essa pressão que as mulheres sentem em conjunto com o esforço, pode afetar sua saúde mental. Uma pesquisa publicada no Journal of Cross-Cultural Psychology concluiu que as mulheres que vivem em lugares com mais desigualdade de gêneros tendem a sofrer mais com depressão do que aquelas que moram em locais menos machistas.

O desgaste pode ser tão grande que, eventualmente, a mulher sofra com a síndrome de burnout, um estado de estresse crônico que pode levar a exaustão física e emocional; cinismo e desapego; e sentimento de ineficácia e falta de realização.

Além disso, a carga mental também pode causar:

  • Alterações de sono;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade e estresse;
  • Problemas de memória.
  • Como a carga mental é um sintoma do machismo na sociedade, podemos compreender o quanto isso pode significar que a carga mental é também uma questão de igualdade de gênero.

    Como reduzir os efeitos desta carga?

    Para reduzir esta carga, deve ser feita uma ação em conjunto entre todas as pessoas que moram na mesma casa ou, inclusive, trabalham no mesmo local.

    Preste atenção aos sintomas

    Preste atenção caso esteja se esquecendo sempre de algo ou esteja demorando muito tempo para finalizar algo que, antigamente, era muito rápido e fácil de fazer.

    Também, analise seu nível de cansaço: você já acorda cansada? Quando deveria estar descansando, está pensando em diversas ações que deve executar depois? Se você se identificar nessas situações, talvez você esteja sofrendo com carga mental.

    A qualidade do sono é algo que realmente afeta a saúde mental. Pesquisadores da Nova Zelândia mostraram que pessoas que dormiam entre 8 a 12 horas por noite e tinham uma melhor qualidade de sono relataram menos sintomas de depressão. Além de que a insônia pode causar cansaço, ansiedade e estresse que podem fazer com que a pessoa cometa muitos erros, tenha postura autoritária, se isole e diminua sua produtividade.

    A HealthBit se uniu com a empresa Vigilantes do Sono para mapear os colaboradores que sofrem com má qualidade do sono e de insônia dos nossos clientes. O mapeamento é feito por meio de um questionário e, a partir dos resultados, conseguimos criar um programa para, juntos, melhorar o sono e a qualidade de vida do colaborador. Isso é importante também para a empresa já que um colaborador com insônia, além de ter abertura para um quadro de depressão, custa 2.2x mais que um colaborador com boa qualidade de sono.

    Converse

    É necessário uma conversa franca entre as pessoas, quem sofre com a carga mental e quem não tem que se preocupar com estas atividades.

    Uma boa medida é pensar que o local tem departamentos e projetos e analisar onde cada um pode desempenhar um melhor papel.

    Se pegarmos por exemplo a divisão de tarefas domésticas, se uma pessoa gosta muito de cozinhar, ela fica responsável por isso, enquanto a outra, automaticamente, fica responsável por lavar a louça. E desta forma seguir para todas as outras pequenas incumbências que precisam ser realizadas.

    Delegue as tarefas

    Tanto no âmbito pessoal quanto profissional é importante delegar tarefas. É importante saber delegar e não realizar aquela função e realmente deixar que a outra pessoa tome conta daquilo.

    Na vida pessoal, leve em consideração que o trabalho doméstico também é um trabalho e delegue algumas ações do dia para os companheiros.

    Aprenda a gerenciar o tempo

    O gerenciamento de tempo é uma forma eficaz de conseguir lidar com todas as situações e atividades que se deve realizar em um dia. É importante descobrir formas e métodos eficientes para você ser capaz de gerenciar o tempo do seu dia para realizar tudo e, claro, descansar.

    Essa ferramenta é importante também para saber quanto tempo leva cada tarefa e, mais uma vez, analisar e tentar diminuir sua carga mental.

    A HealthBit também fornece uma palestra mais completa sobre carga mental e gerenciamento de tempo para o dia da mulher. Com duração de 1 hora, e feitas de forma virtual, por vídeo chamadas, através do Google Meet ou Microsoft Teams, os temas são:

  • Empoderamento Feminino e Gestão de Tempo;
  • Violência contra a mulher;
  • Sexualidade sem tabu;
  • Experimente uma vida mais leve;
  • Inteligência Emocional
  • Caso queira saber mais sobre as palestras, entre em contato conosco pelo e-mail comunicacao@healthbit.com.br

    E você, tem alguma outra ideia para diminuir a carga mental? Conta para a gente nas nossas redes sociais!