Novembro Azul: um lembrete para o autocuidado dos homens

A campanha Novembro Azul foca na conscientização para o cuidado da saúde do homem e, principalmente, para a atenção deles a respeito do câncer de próstata, que é a segunda principal causa de morte por câncer em homens, atrás apenas do câncer de pulmão.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil 65.840 novos casos de câncer de próstata. O que significa que um em cada 9 homens será diagnosticado com câncer de próstata durante sua vida.

Além disso, os homens adiam tanto consultas médicas que chegam ao consultório com doenças já em estado avançado. E eles tendem a demorar a buscar ajuda, principalmente, por vergonha de se expor, impaciência durante a espera do atendimento, falta de tempo, horário de atendimento em saúde restrito e por acharem que não precisam de ajuda.

Isso acontece porque o cuidado com a própria saúde e com a saúde dos demais não são questões colocadas como parte da vida social do homem, pois existe uma construção histórica que determina esse tipo de cuidado como “feminino”. Essa ideia de que o homem precisa “ser homem”, ser forte, também é uma construção histórica e está ancorada no conceito de masculinidade, que determina quais sentimentos e ações um homem está ou não “permitido” a ter.

Por isso, além de conscientizar sobre o câncer de próstata, Novembro Azul pode ser uma ótima oportunidade de criar uma cultura de autocuidado com a saúde dos homens, dentro do ambiente profissional e na vida pessoal.⁠ E é isso que vamos falar no #BlogHBit desta semana.

Câncer de próstata

Já falamos no #BlogHBit sobre o câncer de próstata e respondemos dúvidas sobre a doença, porém, decidimos relembrar alguns pontos importantes sobre ela.

O câncer de próstata afeta mais comumente homens com mais de 65 anos e, na maioria das vezes, tem um desenvolvimento lento (leva cerca de 15 anos para atingir 1cm³), porém há casos em que cresce rapidamente e pode se espalhar por outros órgãos.

Os principais fatores de risco são a idade (acima de 50 anos), histórico familiar de câncer de próstata antes dos 60 anos, doenças crônicas (como diabetes e hipertensão) e agravantes relativos ao estilo de vida, como tabagismo, sedentarismo, alimentação inadequada e consumo excessivo de álcool.

img

Na fase inicial, muitos pacientes não apresentam sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata. Podem surgir:

  • Dor ou queimação ao urinar;
  • Jato urinário fraco;
  • Necessidade frequente de urinar durante o dia e/ou noite;
  • Presença de sangue na urina ou no sêmen;
  • Ejaculação dolorosa.

Para descobrir se você possui câncer de próstata, é indicado realizar os exames preventivos a partir dos 50 anos e, caso você tenha algum histórico familiar da doença, já pode iniciar a rotina de exames a partir dos 40 anos. São eles:

  • Exame de sangue PSA (para medir a quantidade de moléculas produzidas pela próstata);
  • Toque retal (exame rápido e, geralmente, indolor, para verificar o tamanho do órgão).

E para prevenção do câncer de próstata, a melhor alternativa hoje é manter uma alimentação saudável, não fumar, ser fisicamente ativo e visitar regularmente um profissional de saúde.

O cuidado com a saúde dos homens

Como já foi falado no post, todo o cuidado com a própria saúde tende a ser negligenciado pelos homens, pois isso é visto como algo banal e sem importância.

Essa cultura de masculinidade pode ser percebida, entre outras tantas formas, quando nos damos conta que os homens vivem, em média, 7,3 anos a menos que as mulheres. Também, a cada 5 pessoas que morrem entre 20 e 30 anos, 4 são homens, principalmente por causas evitáveis (como brigas e acidentes de trânsito e violência), e 73% das mortes no trânsito ocorrem entre homens com menos de 25 anos.

O homem também se importa menos com o estilo de vida: 57% dos homens têm sobrepeso e 18% são obesos; 13% dos homens fumam, enquanto esse número representa apenas 8% nas mulheres; 25% dos homens consomem bebida alcoólica e 10% deles dirigem alcoolizados; e apenas 31% dos homens consomem frutas e hortaliças regularmente.

Esses dados evidenciam a importância de os homens terem esse cuidado maior com a saúde e com eles mesmos. Mas como eles podem fazer isso?

img

Como exercer esse autocuidado

Existem diversas formas de exercer esse autocuidado e trouxemos algumas dicas que foram enviadas nos informativos de saúde da HealthBit:

  • Saúde do corpo: exercícios físicos e alimentação saudável são eficientes para cuidar da saúde e prevenir doenças;
  • Evite hábitos de risco, como tabagismo e uso excessivo de álcool;
  • Converse sobre sua sexualidade: perceba seu corpo e suas reações, entendendo o que gosta e o que não gosta;
  • Proteja-se: faça escolhas conscientes e seguras, principalmente na vida sexual. Ao usar camisinha você se protege e protege o outro;
  • Entenda e desconstrua sua ideia de masculinidade: busque pessoas que conversem abertamente sobre isso e questionem o cotidiano. Converse com mulheres ao seu redor para saber o que elas pensam sobre o assunto;
  • Cuide da sua saúde mental: pense e não reprima suas emoções, se abra, busque ajuda profissional.
  • Faça consultas regularmente: verifique sua pressão arterial, índices de glicemia e colesterol, realize exames preventivos e testes de detecção de infecções sexualmente transmissíveis. Busque um profissional de saúde que te apoie e ajude;
  • Reflita sobre suas ações: é possível evitar brigas de trânsito, discussões com as pessoas ao redor. Pense sobre o que sente e tente conversar para resolver problemas. Crie vínculos, converse com as pessoas que ama.

Para te ajudar na campanha Novembro Azul da sua empresa, a HealthBit preparou produtos especiais para que este seja um momento dedicado para o esclarecimento de dúvidas e aprendizado sobre a saúde e autocuidado dos homens.⁠ ⁠ Entre em contato conosco pelo e-mail comercial@healthbit.com.br para conhecer os produtos!