Quem pode doar sangue? (E outras respostas sobre doação de sangue)

Dia 14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue. E existem diversas dúvidas a respeito de quem pode doar sangue, requisitos para a doação, qual tipo de sangue pode doar para qual outro tipo, entre outras.

A data foi definida pela Assembleia Mundial da Saúde, em 2005, para agradecer aos doadores e incentivar mais pessoas a doar sangue. O dia foi escolhido em homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e as várias diferenças entre os tipos sanguíneos.

Já falamos por aqui sobre como funciona a doação de sangue e a sua importância. Relembrando: a doação de sangue é um gesto solidário de doar uma pequena quantidade do próprio sangue para salvar a vida de pessoas.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2020, 16 a cada mil habitantes brasileiros são doadores de sangue, o que corresponde a 1,6% da população.

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), as doações de sangue são necessárias em todo o mundo. Somente com elas, pessoas e comunidades podem ter acesso a sangue e produtos sanguíneos seguros e de qualidade em situações normais e de emergência.

Porém, esse acesso ao sangue pode ser um privilégio. No mundo todo, 42% do sangue é coletado em países de alta renda, que abrigam somente 16% da população mundial.

Para chamar a atenção para a necessidade da doação de sangue e incentivar esse ato solidário, no #BlogHBit desta semana vamos responder algumas das principais dúvidas sobre o doador de sangue, inclusive quem pode doar sangue.

Doar sangue é seguro?

Sim, é totalmente seguro doar sangue! Não há nenhum risco de contaminação durante a doação porque todos os materiais utilizados são descartáveis e de uso único.

Quem tem tatuagem e piercing pode doar sangue?

Sim, pode. Porém, é preciso esperar no mínimo um ano depois de fazer tatuagem ou colocar piercing para doar sangue.

E grávidas?

Não, mas em casos de parto normal, pode-se doar depois de três meses e, em casos de cesariana, após seis meses. Se estiver amamentando, deve-se aguardar 12 meses após o parto.

Quem doa sangue tem atestado médico?

O inciso IV do artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) diz que o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, a cada 12 meses, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada.

Quem teve Covid pode doar sangue?

Se a infecção por coronavírus foi confirmada, é preciso esperar 30 dias após a melhora total dos sintomas da doença. Para quem é contactante, é necessário esperar 15 dias após o último dia da exposição para realizar a doação de sangue.

E quem já se vacinou contra a Covid-19?

Para quem já está imunizado, é preciso se atentar a qual vacina tomou e seguir as orientações específicas para cada uma delas. Quem foi vacinado com a Coronavac pode doar sangue 48 horas após a aplicação, já que recebeu a vacina AstraZeneca ou a Pfizer deve esperar 7 dias após a aplicação para a doação.

Qual tipo sanguíneo pode doar para qual tipo?

Cada tipo sanguíneo pode doar e receber para determinados tipos sanguíneos. Para facilitar, trouxemos esta tabela que está no antigo site do Ministério da Saúde explicando para qual tipo sanguíneo cada um deles pode doar:

Quem pode doar sangue?

Pode doar sangue qualquer pessoa que se enquadre nos requisitos abaixo:

  • Pessoas entre 16 e 69 anos;
  • Que pesem mais de 50kg;
  • Tenham documento oficial com foto;
  • Menores de 18 anos podem doar sangue, mas somente com consentimento formal dos responsáveis.

    Porém, existem alguns impeditivos temporários e definitivos para a doação que são definidos para que o processo de transfusão de sangue seja totalmente seguro.

    Quais são os impeditivos temporários?

  • Gripe, resfriado e febre: deve-se aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Gestantes;
  • Período pós-gravidez: depois de 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
  • Amamentação: até 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Extração dentária: só pode doar 72 horas depois;
  • Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: após 3 meses;
  • Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses depois;
  • Transfusão de sangue: depois de 1 ano;
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Não ter realizado exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Não ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis. Se foi exposto, esperar 12 meses após a exposição.
  • E quais os impeditivos definitivos?

  • Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária.
  • Essas e outras dúvidas foram apresentadas nas palestras de Junho Vermelho da HealthBit, que falam sobre a importância da doação de sangue e respondemos dúvidas em diversas empresas e clientes.

    As palestrantes da HealthBit são enfermeiras formadas nas melhores faculdades do país e, de forma dinâmica e divertida, conversam sobre assuntos pertinentes, com direcionamento dado pela sua empresa.⁠ ⁠ Quer saber mais? Entre em contato com a gente: contato@healthbit.com.br