Recrutamento e seleção: como fazer contratação durante a pandemia

Não é novidade que a pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças para muitas empresas: novo formato de trabalho, redução de carga horária, suspensão de contratos e férias coletivas. E, apesar da crise, a pandemia também provocou inovações no recrutamento, contratação e integração de várias empresas que estão enfrentando a maior demanda de todos os tempos, exigindo que se adaptem e continuem trabalhando. Nesta nova realidade é preciso estratégias para explorar todo o potencial dos talentos e fazer a contratação durante a pandemia.

No Brasil, cerca de 5,3 milhões de empresas mudaram o funcionamento, principalmente fazendo apenas entregas ou online, como mostra a última pesquisa realizada pelo Sebrae. A tendência é justamente que as empresas comecem a se adaptar e finalmente oferecer mais vagas de forma remota. Uma plataforma que acompanha as tendências de busca e recrutamento de candidatos a emprego em todo o mundo, descobriu que as ofertas de empregos remotos aumentaram cerca de 270% desde 2017.

Aceitar e se adaptar a cultura do home office já é considerado o futuro do trabalho e até fator decisivo para talentos da nova geração que buscam flexibilidade... Mas ninguém tinha falado nada sobre o recrutamento e seleção de forma remota.

Recentemente, a HealthBit deu boas vindas para nossas novas integrantes e nosso time de Desenvolvimento Humano Organizacional separou algumas dicas para fazer a contratação durante a pandemia e não errar no recrutamento e seleção.

Dicas para não errar na contratação remota

Organização e preparação

O primeiro ponto importante para ter sucesso em uma contratação é ter em mente tudo o que você precisa avaliar durante o processo de seleção e se preparar para isto. Vale alinhar com a liderança da vaga as competências e requisitos demandados, verificar também a análise e descrição das atividades da função e retomar os valores que regem a empresa, garantindo o fit cultural com a pessoa selecionada. Considerando os pontos a serem avaliados, já podemos pensar nas perguntas que nos ajudarão a selecionar o candidato.

Convite e transparência

Sabemos que a busca por um trabalho pode ser desgastante, por isso, é importante proporcionar uma experiência agradável ao candidato. Uma boa dica é dar retorno do recebimento do currículo e aplicação para a vaga. Quando for fazer o convite para participar do processo seletivo, seja transparente e explique todas as etapas pelas quais o candidato vai passar e disponibilize um canal de comunicação aberto para dúvidas.

Entrevista por videoconferência: respeito e compreensão

A videoconferência já virou parte da rotina dos trabalhadores e também dos recrutadores que usam essa ferramenta como principal aliado durante os processos seletivos. Porém, já é de se esperar que a conexão possa falhar ou que aconteça algum imprevisto e, nestes casos, é importante oferecer outra data e horário para a entrevista.

Considerando a pandemia e a orientação da OMS de ficar em casa, outro ponto importante para a realização de entrevistas de forma remota é sugerir algumas possibilidades de horários ao candidato, já que alguns horários podem ser inviáveis se, por exemplo, a pessoa tiver filhos.

Câmeras ligadas e postura corporal

Durante as entrevistas via call, peça ao candidato para ligar a câmera. Avaliar a linguagem corporal e reações podem ajudar na hora de selecionar. É importante que os recrutadores também liguem as câmeras! Ver a imagem da pessoa com quem se está falando pode criar um ambiente mais seguro e deixar o candidato mais à vontade e mais confiante para falar. Por isso, incentivando-o a falar sobre si mesmo e a liderar a entrevista com descrições de sua carreira e realizações. Incentivar os candidatos a falar sobre si mesmos, como faria em uma entrevista pessoalmente, pode ajudá-los a relaxar e a se sentir mais confortável com o formato.

Oferta de emprego

Os hábitos de trabalho mudaram e muitas vezes as pessoas se sentem distantes pela falta de socialização física. Tente mostrar constantemente que o candidato vai fazer parte da equipe e de uma empresa que o valoriza. Quando for fazer a oferta de trabalho, busque também ligar para mostrar essa aproximação, além de formalizar por e-mail com o salário e benefícios.

Uma dica importante, e que pode fazer a diferença durante esse período de pandemia, é adaptar os termos de trabalho oferecidos aos novos funcionários e até considerar adicionar benefícios relevantes à nossa situação atual. Ofereça uma assinatura paga para algum aplicativo de bem-estar, serviços gratuitos de entrega de refeições. Já faz parte da cultura da HealthBit oferecer o auxílio saúde mental como parte dos benefícios e é, sem dúvidas, algo que faz muita diferença. Confira aqui outros benefícios que podem ser fator decisivo para os talentos na hora de fazer uma proposta e reter talentos.

Feedback

Por fim, pensando na boa experiência do candidato no processo seletivo, é imprescindível passar o feedback do resultado da seleção a todos os que participaram do processo e manter o canal de comunicação aberto. A dica final é prezar para que as pessoas que participaram da seleção, mesmo que não selecionadas, gostem do processo e se sintam acolhidas pela empresa.

O novo método de entrevista precisa ser adaptado e pode ser que inicialmente seja um grande desafio para recrutadores e candidatos. Mas, mesmo assim, é possível ter sucesso fazendo boas perguntas de julgamento situacional e focado nas competências e cultura da empresa, além de seguir as dicas preparadas pelo nosso time de DHO.

É importante, acima de tudo, respeitar as pessoas que enviam currículos e participam do processo seletivo. E para as que forem contratadas, garantir que se sintam acolhidas e valorizadas durante toda a trajetória na empresa!